sexta-feira, 29 de maio de 2015

As três (velhas) irmãs.

Olá pessoal.

No seguimento da minha última publicação sobre o passado e não ficarmos presos nele hoje vou-vos falar de uma peça de teatro que fui ver neste mês de maio no Teatro Carlos Alberto, no Porto.



Chama-se "As três (velhas) irmãs - Uma Memória de Tchékhov".


Encenado por Martim Pedroso tem a participação do expoente máximo no que diz respeito às atrizes: Graça Lobo, Mariema e Paula Só.

Não sou um entendido em teatro mas qualquer coisa que venha de Tchékhov é uma mistura entre comédia e tragédia, isto é, mostra a vida tal e qual como ela é.

Neste caso conta a história de três irmãs que tinham como grande sonho sair da aldeia e irem viver para a grande capital, Moscovo. No entanto, perto do fim das suas vidas, tudo o que fizeram para conseguir realizá-lo foi, basicamente apenas sonhar, relembrando momentos das suas juventudes.

E é nessas recordações que tudo se torna mais interessante, pois durante a encenação, cada uma das atrizes partilha connosco momentos que realmente se passaram com elas, deixando-nos confusos sobre se realmente o que estão a dizer faz parte da peça ou não.

Começa com momentos de drama, depois de comédia e termina em jeito de tragédia o que permitiu ao público nunca ficar "cansado" ao longo de toda a peça.

Também convém voltar a referir que estávamos perante três das nossas divas da representação, portanto, elas melhores que ninguém sabem "segurar" o  público.

A conclusão que se tira do final desta peça é que não podemos perder o nosso tempo apenas a sonhar, se queremos marcar pela diferença, temos que por mãos à obra e mexer, caso contrário acabaremos como as três irmãs russas que tanto queriam ir para Moscovo que acabaram as três sozinhas na sua casa.

Deixo o link com o link da peça caso queiram dar uma vista de olhos.

Até à próxima.

http://www.tnsj.pt/home/espetaculo.php?intShowID=778
Enviar um comentário